Brasil, 05 de Agosto de 2021
24 de fevereiro de 2016

Tendência sem água: beleza e sustentabilidade

Tendência sem água: beleza e sustentabilidade





Tendência sem água: beleza e sustentabilidade

Por Isabel Luiza Piatti

Melhor do que trabalhar com as tendências de mercado é ir além e se antecipar a elas, principalmente em uma área como a de saúde estética, em que tanto os profissionais quanto os clientes são insaciáveis na busca por novidades. Com a inovação tecnológica já é possível produzir cosméticos sem adição de água e, portanto, com maior concentração de ativos, visando proporcionar melhores resultados. Mas essa tendência, que no mercado de Beleza vem sendo apontada como uma tendência para até 2025, já é realidade aqui no Brasil pelo menos desde 2014.

Afinal, é fato que há muito tempo ouvimos falar sobre a importância do racionamento de água, da não poluição da água potável e do quanto ela pode se tornar um artigo de luxo em um futuro bastante próximo. E não é sensacionalismo. Tanto que cada vez mais não só os consumidores domésticos como principalmente as grandes empresas estão buscando soluções e alternativas ecológicas para essa economia e racionamento no seu dia a dia, afinal, se essas pessoas estão reduzindo o consumo no dia a dia, por que as empresas não podem fazer o mesmo?

Entre as soluções já colocadas em prática no meio empresarial estão a reutilização da água, captação da água da chuva para aproveitamento na estrutura do imóvel, economia no uso e por aí vai. Mas, e aquelas empresas que utilizam a água como matéria-prima nos processos de produção de bens e serviços, estão atentas a essa realidade?

Pesquisa divulgada recentemente pela Mintel, referência mundial em inteligência de mercado, apontou a redução do uso de água na fabricação de produtos como sendo uma das quatro principais tendências de beleza que impactarão o mercado global até o ano de 2025. Segundo a publicação, levando em consideração as taxas atuais de consumo, a World Wildlife Fund estima que em dez anos, dois terços da população mundial pode estar próximo da escassez de água. O relatório sugere que as novas formulações necessitem de pouca ou nenhuma porcentagem de água, e tão eficientes quanto, ou mais.

Mas aqui, no Brasil, quando se fala na produção de cosméticos, onde mesmo os que o mercado classifica como concentrados, podem levar até 80% de água em sua composição, essa alternativa de substituição da água já é uma realidade viável para algumas empresas, que disponibilizam em sua linha séruns de tratamentos faciais e corporais, altamente concentrados, com até 99% de ativos na composição, sem adição de água.

Além dos benefícios para o ser humano e para o meio ambiente como um todo, a utilização de outras matérias-primas no lugar desse componente nos cosméticos traz a possibilidade de maior concentração de ativos e, portanto, melhores resultados nos tratamentos estéticos. É muito fácil de entender o princípio dessa metodologia e porque ela é vantajosa.

A eficácia de um cosmético está diretamente ligada à concentração de seus ativos e à capacidade de carreação de sua base, que reúne o conjunto de ingredientes que vão dar corpo ao produto, entre eles os ativos. A base é uma das responsáveis por melhorar a penetração desses ativos na pele e dentre as matérias-primas que a compõem, a água é responsável por auxiliar nas características de sua estrutura, seja ela gel, creme, emulsão ou sérum. Trocar a água dessa formulação por um substituto exige muito estudo e experiência no desenvolvimento de cosméticos. E aí temos outra vantagem, que é a de trazer mais propriedades e benefícios para o usuário. Ao aumentar a porcentagem dos ativos, que agora assumem o papel da água, tem-se a potencialização da ação do produto, que vai oferecer resultados mais rápidos e eficientes.

Para o profissional de saúde estética, ao utilizar os cosméticos concentrados, com a garantia dos testes de segurança e eficácia e aval da Anvisa, é possível elaborar a combinação ideal de produto para o tratamento personalizado de seu cliente, mostrando seu profissionalismo, atualização com o que há de mais inovador, seguro e eficiente, além de estar antenado com as tendências de mercado, junto a empresas que estão muito à frente de seu tempo, procurando sempre oferecer algo de novo e diferente para o cliente.

isabel@buonavita.com.br
www.buonavita.com.br

Isabel Piatti
Profissioal Aisthesis. Técnica em Estética. Graduanda de Tecnologia de Estética e Imagem Pessoal. Especialista em Cosmetologia. Palestrante no VI Congresso Mundial de Medicina Estética da IAAM/ASIME, 2009, em São Paulo. Palestrante no 8º Congresso Internacional de Medicina Estética e Cirurgia Cosmética em Guaiaquil, Equador, em 2011. Palestrante em Congressos de Estética e Cosmetologia pelo Brasil. Diretora de Treinamentos da Buona Vita Cosméticos. Coordenadora do Departamento de P&D da Buona Vita Cosméticos. Colaboradora técnica de Revistas e sites da área de Beleza e Estética. Autora do Livro Biossegurança Estética & Imagem Pessoal – Formalização do Estabelecimento, Exigências da Vigilância Sanitária em Biossegurança.
E-mail: isabel@buonavita.com.br e www.buonavita.com.br





 
Mais notícias sobre Coluna da Beleza | Voltar
ÁREA DO EXPOSITOR e MONTADOR
Usuário
Senha
Usuário
Senha