Brasil, 23 de Setembro de 2019
30 de agosto de 2019

Robson Trindade fala sobre visagismo e a construção de robôs humanos

Hair Brasil - Robson Trindade - Robôs e o Visagismo - @robsontrindade #hairbrasil #visagismo

Nos últimos 15 anos, o intenso e acelerado desenvolvimento da tecnologia criou um novo mundo, onde relações humanas foram redefinidas. Nesta realidade que aproxima o real do digital, robôs têm ganhado mais relevância no contexto social: deixam de ter a aparência de máquinas para se tornarem ‘pessoas’. Assim, o visagismo se mostra como uma solução inédita e eficaz para definição harmônica das imagens de robôs.
 

"Um campo de amplo espaço para explorar o Visagismo"
 

Na nova formatação das realidades comercial e pessoal, a valorização e importância da imagem atingiram um novo patamar. A exigência do ‘ser belo’ se tornou uma premissa básica do consumo. A imagem de produtos deve ser agradável aos olhos dos seres humanos.

Hair Brasil - Robson Trindade - Robôs e o Visagismo - @robsontrindade #hairbrasil #visagismo @robsontrindade“É só imaginar uma geladeira. Ela tem uma função de gelar e manter alimentos, mas ninguém quer comprar qualquer uma. Será escolhida a que mais agrada em tamanho, cor, forma, etc.”, ilustra Robson Trindade, mestre em visagismo  e Coordenador Científico do Congresso de Visagismo da Hair Brasil.

A linha tênue entre empatia e rejeição
 

Segundo Trindade, para compreender a importância e necessidade da aplicação do visagismo na definição das imagens de robôs é necessário compreender uma linha tênue entre aceitação e rejeição: o “Vale Inquietante” ou “Vale da Estranheza”.

“O termo se refere à rejeição dos seres humanos a um robô quando este atinge uma aparência “humana demais”. Porém, antes deste ponto, a empatia pela semelhança da imagem também existe”.
 

"O Visagismo vai ajudar na construção das imagens dos robôs para atingir empatia dos seres humanos"
 

Visagismo como solução

Construir imagens de robôs que tenham aparências humanas sem causar rejeição é um novo desafio do mundo moderno.

“E aí podemos falar de mais um campo de amplo espaço para explorar o Visagismo, uma ciência que estuda harmonização de imagens e se mostra necessária também neste contexto social”, afirma o coordenador científico da Congresso de Visagismo da Hair Brasil.

Robson explica que sua ciência estuda estruturas faciais, através de conceitos científicos muito bem embasados e comprovados. “E é isso o que vai ajudar na construção das imagens dos robôs para atingir a empatia dos seres humanos”.

Quando questionado sobre como imagina que isso poderá ser feito, responde sobre imagens que reverberem racionalidade, emoção ou intuição.

“Para isso, muitas características e detalhes precisam ser profundamente estudados. Desde tons de peles com base em análise sazonal, formato do rosto primário, comprimento do pescoço, largura dos ombros, perfil, sobrancelhas, etc. Tudo isso é utilizado na construção da imagem pessoal robótica humanizada”, pontua Robson.

Trindade explica ainda que a aplicação de conceitos do visagismo será a solução possível para criar diversas imagens para robôs. “Utilizando a proporção áurea e a sequência de Fibonacci é fácil encontrar o equilíbrio, entretanto não será esta a ferramenta apropriada para criação de robôs humanizados”.

“O que precisa ser feito é criar, criar, criar para que na hora de adquirir o seu robô, as pessoas possam escolher, entre tantos, o mais te agrada e causa empatia”, finaliza Robson.

Para conhecer mais sobre cursos e materiais de Robson Trindade acesse https://cursosrobsontrindade.com.br

Hair Brasil - Robson Trindade - Robôs e o Visagismo - @robsontrindade #hairbrasil #visagismo Empatia x Rejeição

 
Mais notícias sobre Notícias do Setor | Voltar
ÁREA DO EXPOSITOR e MONTADOR
Usuário
Senha
Usuário
Senha