Brasil, 18 de Março de 2019
11 de março de 2019

Robson e Tania Trindade levam o Visagismo Acadêmico para a Europa

Robson Trindade

Quem acompanha o trabalho do casal pioneiro no Visagismo Acadêmico no Brasil, Robson e Tania Trindade, pôde ver que nos últimos dias os ambientes de sala de aula que lecionaram tiveram um novo cenário: Portugal.

Isso porque o desejo de ambos em levar conhecimentos sérios e profundos sobre o Visagismo agora ultrapassou fronteiras. 


“Somos o único país do mundo a tratar o Visagismo como ciência”
 

Em uma parceria inédita com professores e colegas no país europeu, Robson e Tania são os responsáveis por fazer o caminho inverso do que aconteceu há mais de 20 anos, quando o visagismo técnico veio da Europa para o Brasil. Agora, o Brasil é quem leva o visagismo acadêmico para a Europa.

Com cursos de graduação, pós-graduação e MBA já implantados em universidades brasileiras e com uma grande procura de instituições de ensino de todos os portes – como Anhembi Morumbi, FMU, UNIP, Osvaldo Cruz, Unicsul, Belas Artes, FAAP, Estacio, FappeS, UniSant’Anna, Ibec, Ipupo, Uniopet, Positiva, entre outros – Robson e Tania agora prometem conquistar a Europa, começando por Portugal.

Conversamos com Robson para entender este movimento e saber suas percepções e expectativas. 

Robson Trindade

Veja a seguir:

HB - Recentemente você e Tania fizeram uma viagem a Portugal para levar conceitos do Visagismo Acadêmico. Como foi a experiência? 
Robson Trindade –
Este é o nosso novo e vibrante caminho: levar educação profissional aos colegas e é o mínimo que se espera de quem domina seja lá o que for! Descobrimos que o conhecimento se constrói junto todos os dias. Estar na Europa é uma façanha incrível, pois ali estão ciências e conceitos acadêmicos de máxima relevância para o mundo da beleza e observar uma plateia inteira esperando o seu conhecimento, criando oportunidades para novos negócios e uma vida criativa e consistente é o que faz a diferença.

HB – E como foi a aceitação?
Robson Trindade –
Maravilhosa! Tudo isso foi traçado junto com outros professores, pois ninguém faz nada sozinho. Quando as instituições começaram a oferecer a oportunidade desejada, mergulhamos de corpo e alma e prol do crescimento da educação técnica, graduada, pós-graduada e outras pesquisas que já eram necessárias há muito tempo, ouso dizer uns 100 anos. Ouvimos de uma estudante que “as disciplinas aplicadas pelos brasileiros foram maravilhosas, pois eles são muito inteligentes e comprometidos com os estudos”. Sacramenta o caminho certo da nossa capacidade de fazermos a diferença. Todos nós!

HB - Vocês falam do caminho inverso do Visagismo. O técnico levado da Europa para o Brasil e agora o Acadêmico, levado do Brasil para a Europa. Pode nos explicar um pouco sobre isso?
Robson Trindade -
Curso técnico é derivado de experiências pessoais, observância do cotidiano que revela resultados positivos individuais. A graduação universitária e pós-graduação somam anos de muito estudo sério, tendo avaliações periódicas e necessidade de superar metas exigidas dentro do escopo curricular. Chegamos até Portugal e desembarcamos com o compromisso de levar uma formação acadêmica com as devidas fundamentações. Respostas para todas as perguntas, retirando assim o Visagismo do canal do “achismo”. Para traduzir todos os detalhes filosóficos, científicos e contemporâneos.
 

“As pessoas estão arrebatadas, impactadas”
 

HB - Vocês são pioneiros no Visagismo Acadêmico. Como descobriu esse caminho e como o implantou no Brasil?
Robson Trindade -
Minha iniciação foi em curso técnico, no Brasil e depois na França. Depois de 13 anos tentando entender como melhorar as técnicas, resolvemos levar o visagismo para dentro de universidades com estudo, pesquisas e buscas por respostas às questões mais importantes e relevantes do tema. Hoje passados mais de 12 anos, nos tornamos intelectuais no assunto, abrindo diversas vertentes, todas justificadas academicamente. Somos requisitados por grandes, médias e pequenas universidade por todo Brasil com a tarefa de disseminar conhecimento. 

HB - E como foi a trilha até aqui?
Robson Trindade -
Estudar, pesquisar, buscar respostas e encontrar novas perguntas. Na filosofia, antropologia, medicina, psicologia e tantas outras frentes, foram os caminhos trilhados e percorridos ainda hoje. “O conhecimento está sempre em movimento”, nunca fechado! De um lado para o outro, de cima para baixo e de dentro para fora; vamos avançando com sabedoria e vida. Nossos cinco livros - o sexto está em fase de conclusão - são baseados em pesquisa científicas e constroem conhecimento. Sistematicamente!

HB - Podemos dizer então que o visagismo é muito evoluído no Brasil?
Robson Trindade –
Não! Ele é muito desenvolvido, totalmente desvendado em inúmeras vertentes e possibilidades. Somos o único país do mundo a tratar o Visagismo como ciência e nossos conteúdos são conclusivos, embora em movimento sistêmico. 


“Estamos colocando ferramentas a serviço da excelência da beleza universal”
 

HB - Como o Visagismo Acadêmico tem sido aceito na Europa?
Robson Trindade -
Comentários nas mídias sociais falam por si só. As pessoas estão arrebatadas, impactadas e passaram a entender melhor suas vidas. Agora estão muito mais preparadas para ajudar as clientes. É o desvendar de um novo horizonte de oferecimentos consistentes, com a maior aderência que já se imaginou no passado.


Robson Trindade

HB - Então, podemos dizer que, mais uma vez, você está ajudando a valorizar o setor de beleza brasileiro no cenário internacional?
Robson Trindade -
Ganhar dinheiro é uma arte! É preciso fazer o que tem que ser feito, da melhor maneira possível e não ter medo de compartilhar ideias e desejos. Jamais conter a evolução das coisas. Com esta maneira de ver e pensar venho parecendo ser polêmico, mas faz parte dos percalços de alguém inquieto como nosso grupo de filósofos da modernidade. Estamos colocando ferramentas a serviço da excelência da beleza universal. 

HB - E quais são as suas perspectivas deste trabalho na Europa?
Robson Trindade -
Trazer novos pensadores a respirarem novos ares e mostrá-los o quanto estamos à frente e o quanto juntos podemos escrever um novo e espetacular capítulo na história no novo mundo. A tecnologia deve ser usada com responsabilidade e consistência demonstrando nossas potencialidades reais e verdadeiras. E definitivamente sair o anonimato e deixar de fazer o papel de coruja.
 
 

 
Mais notícias sobre Notícias do Setor | Voltar
ÁREA DO EXPOSITOR e MONTADOR
Usuário
Senha
Usuário
Senha