Brasil, 16 de Outubro de 2018
08 de outubro de 2018

A terapia capilar dentro dos consultórios médicos

Hair rasil - Tricologia - Sandra Rojas

 

Falando de beleza e com a intenção de reforçar e reiterar as ações educacionais - que sempre estiveram no foco da Hair Brasil – a “saúde dos cabelos” é um assunto de extrema importância e relevância e discutido com mais ênfase a cada ano que passa dentro do setor de beleza. 

Não à toa, o setor de Tricologia vem ganhando mais espaço e atenção tanto no lado profissional – que se torna mais especializado e robusto - como por clientes que desejam compreender a fundo as soluções propostas para problemas de cabelo e couro cabeludo. 

Hair Brasil - Tricologia - Sandra RojasE para discorrer com profundidade e qualidade sobre temas relacionados à tricologia, ninguém mais indicado do que a coordenadora científica do Congresso de Tricologia da Hair Brasil, Sandra Rojas, uma profissional com larga experiência no setor tanto na parte prática como na educacional – ela já foi professora de uma graduação, é colaboradora na Academia Brasileira de Tricologia e proprietária do salão Duetto Hair.

Beleza é saúde

Sandra destaca que o caminho traçado pela tricologia ruma no sentido de tornar o setor cada vez mais multidisciplinar e abrangente, atingindo resultados mais eficazes e satisfatórios. “Hoje, existe uma nova vertente de cuidados capilares. O cenário atual conta com salões, spas de beleza e agora centros de tricologia e terapia capilar dentro de consultórios médicos”.

Beleza e saúde caminham lado a lado. E, neste caso específico, os profissionais da saúde – dermatologistas – estão se especializando na saúde dos cabelos o que é um ganho inestimável para a tricologia. “São profissionais altamente capacitados para a realização de exames, identificação e tratamento de patologias e estão valorizando mais a ação do terapeuta capilar durante o tratamento médico”, frisa Sandra.

“De forma simples, o trabalho é dividido da seguinte maneira: a ação médica atua com procedimentos invasivos, análise de exames clínicos, prescrição e controle de medicações. Enquanto isso, o Tricologista – sem formação médica - tem o domínio das questões manuais, práticas e cosméticas, principalmente em relação às fibras capilares”, explica a coordenadora científica do Congresso da Hair Brasil. 

A realidade nos consultórios médicos

Hair Brasil - Tricologia - Rhayssa de OliveiraPara compreender a importância da atuação multidisciplinar, que já é uma realidade neste setor, conversamos também com Rhayssa de Oliveira, profissional especialista em consultoria de espaços de terapia capilar em consultórios médicos, para compreender como o novo comportamento de mercado tem impactado e pode impactar ainda mais na realidade da tricologia no Brasil.

 

"Médicos estão buscando profissionais formados, habilitados e especializados para realizar procedimentos de terapia capilar em seus pacientes"

 

Rhayssa conta que é uma tendência e uma nova oportunidade para profissionais da tricologia, mas que a principal dificuldade das clínicas médicas ainda tem sido encontrar profissionais aptos para atuarem em seus consultórios. “Médicos estão buscando profissionais formados, habilitados e especializados - os realmente capacitados - para realizar procedimentos de terapia capilar em seus pacientes, mas isso ainda é muito difícil”.

Apesar desta dificuldade, a consultora frisa que é uma realidade promissora e explica porque acredita nisso. “Na maioria das vezes, um paciente procura uma clínica médica para uma consulta que tenha como foco solucionar ou amenizar seu problema capilar. E até alguns anos atrás, para a parte dos fios e couro cabeludo não havia muitas opções de tratamentos. A chegada da terapia capilar trouxe mudanças importantes e agora o trabalho é multidisciplinar e personalizado, elaborado por médico e terapeuta”.

 

“Nessa nova realidade dentro dos consultórios, médico e terapeuta vão elaborar lado a lado uma conduta personalizada para cada cliente"

 

A terapeuta capilar garante que através de recursos como peeling capilar, reposição de massa, massagem, argilas, óleos essenciais, cosméticos especializados e manipulados, eletroterapia, fototerapia, microagulhamento, endermoterapia e ozônioterapia é possível alcançae resultados como o  aumento de densidade da fibra, diminuição da queda, melhora no crescimento, força, vitalidade e maleabilidade aos cabelos, controle de descamação e oleosidade, alivio de prurido e dor e melhora do processo inflamatório.

Segundo Rhaissa, por disponibilizar tantos métodos de tratamento e prevenção de doenças, uma necessidade básica da terapia capilar é ter profissionais verdadeiramente capacitados para uma avaliação minuciosa. “Nessa nova realidade dentro dos consultórios, médico e terapeuta vão elaborar lado a lado uma conduta personalizada para cada cliente/paciente. E a proposta central é a de minimizar desequilíbrios, estimular o bom funcionamento do sistema capilar, corrigir danos externos, entre várias outras coisas“ E tal cenário define e reforça que beleza e saúde caminham juntas”, afirma.

Para os interessados em atuar na área de saúde capilar, Rhaissa deixa a dica: “primeiro é preciso ter habilidade e afinidade com cabelos e conhecer o mercado da educação disponibilizada com cursos de graduação superior em terapia capilar, pós-graduação em tricologia, cosmética e outros tantos cursos profissionalizantes modulares na área. Seja criterioso na sua escolha para formação e informação”.
 

 
Mais notícias sobre Notícias do Setor | Voltar
ÁREA DO EXPOSITOR e MONTADOR
Usuário
Senha
Usuário
Senha